A regeneração de tecido dentário é o sonho de todo dentista, e ele está próximo de se realizar na prática. Pesquisadores do King’s College London descobriram um novo método de estímulo à renovação de células-tronco vivas da polpa dentária, através de uma droga usada no tratamento do mal de Alzheimer.

Em um artigo publicado ontem na Scientific Reports, os cientistas demonstraram ser possível que células-tronco da polpa “fabriquem” dentina de forma a reparar grandes cavidades, diminuindo a necessidade de cimentos que estimulem a formação de dentina reacional. Essa nova abordagem biológica, portanto, usa a capacidade natural de reparação do dente em vez de focar em materiais restauradores. Só que uma capacidade potencializada, digamos assim.

Regeneração de tecido dentário

Agora o processo ocorre nos 2 sentidos!

O estudo testou o Tideglusib, um remédio em fase de testes para o tratamento do mal de Alzheimer. Através de esponjas de colágeno biodegradáveis, o fármaco foi aplicado em cavidades dentárias para estimular as células-tronco a formar nova dentina… e funcionou! A equipe de pesquisadores aplicou doses baixas de pequenas moléculas de inibidores da glicogênio sintetase cinase (GSK-3) ao dente, e perceberam que a esponja se degradava com o passar do tempo e, no lugar dela, formava-se nova dentina. Uma reparação completa e natural. Esponjas de colágeno estão comercialmente disponíveis e são clinicamente aprovadas, o que ajuda muito para que esse tipo de intervenção possa ser feita na prática o mais rápido possível.

Segundo o autor principal do estudo, o professor Paul Sharpe do King’s College London, “… a simplicidade de nossa abordagem torna esse um produto ideal para o tratamento natural de grandes cavidades, proporcionando proteção pulpar e regeneração da dentina. Além disso, usar uma droga que já foi testada em ensaios clínicos para a doença de Alzheimer fornece uma oportunidade real de disponibilizar o tratamento de forma rápida nos consultórios odontológicos”.

Não bastasse a importância dessa descoberta, um dos autores do estudo é o brasileiro Vítor Neves. Aê.

Portanto, a partir de hoje, oficialmente, já existe uma forma de REGENERAR a estrutura dentária perdida por trauma ou cárie. 🙂

Leia o artigo na íntegra aqui –> Paul.T., Sharp; Chandrasekaran, Dhivya; Babb, Rebecca; Neves, Vítor C. M. Neves. Promotion of natural tooth repair by small molecule GSK3 antagonists. Scientific Reports 7, Article number: 39654 (2017)

Veja a notícia no site do King’s College London

Compartilhe:

Comentários via Facebook

comentários