>

Fonte: Flickr (Pe. Fábio de Melo)

Fonte: Flickr (Pe. Fábio de Melo)

O Divo da semana é o mais que especial e lindo, Padre Fábio de Melo.

A escolha seria fácil se somente a beleza externa fosse levada em consideração. No caso dele o conjunto de atitudes, da sabedoria, da bondade como ser humano e da palavra sempre positiva é que compõe admiração por esse Homem de Deus. E eu, particularmente, acompanho sua bela trajetória há alguns anos.

Escolhi algumas lindas fotos, porque embora pareça fácil, são tantas fotos maravilhosas que foi uma tarefa quase difícil. Queria colocar todas! 😀

Mas os momentos escolhidos, sei que são 2 dos que ele mais ama na vida. Como padre, celebrando lindas missas e como cantor, em um de seus maravilhosos shows.

Espero que as Divas gostem, pois o Divo hoje é DIVINO! 🙂

Fonte: Flickr ( Pe. Fábio de Melo)

Fonte: Flickr ( Pe. Fábio de Melo)

E aqui deixo uma linda música escrita pelo querido Padre Fábio, que particularmente adoro. Espero que também gostem. 🙂

Contrários (Padre Fábio de Melo)

Só quem já provou a dor
Quem sofreu, se amargurou
Viu a cruz e a vida em tons reais

Quem no certo procurou
Mas no errado se perdeu
precisou saber recomeçar

Só quem já perdeu na vida sabe o que é ganhar
Porque encontrou na derrota algum motivo para lutar

E assim viu no outono a primavera
Descobriu que é no conflito que a vida faz crescer

Que o verso tem reverso
Que o direito tem o avesso
Que o de graça tem seu preço
Que a vida tem contrários
E a saudade é um lugar Que só chega quem amou
E o ódio é uma forma tão estranha de amar

Que o perto tem distâncias
E o esquerdo tem direito
Que a resposta tem pergunta
E o problema, a solução
E o amor começa aqui
No contrário que há em mim
E a sombra só existe quando brilha alguma luz.

Só quem soube duvidar
Pôde enfim acreditar
Viu sem ver e amou sem aprisionar

Quem no pouco se encontrou
Aprendeu multiplicar
Descobriu o dom de eternizar

Só quem perdoou na vida sabe o que é amar
Porque aprendeu que o amor só é amor
Se já provou alguma dor
E assim viu grandeza na miséria
Descobriu que é no limite
Que o amor pode nascer

Compartilhe:

Comentários via Facebook