Vamos falar sobre a argila. Branca, verde, rosa, cor de barro, etc. Você quer escovar os dentes com ela, com bicarbonato, com cúrcuma, com água oxigenada 10%, com folha de rúcula? Tudo bem. É um direito seu. Agora vamos aprender um pouquinho de anatomia dental pra não passar vergonha com informações equivocadas adquiridas de fontes sem respaldo científico.

A camada exterior dos dentes chama-se esmalte. ELA NÃO TEM COR. É IGUAL AO VIDRO POLIDO, TRANSPARENTE. O uso de produtos adstringentes (que possuem granulação na sua formação) podem te dar uma sensação de esmalte mais liso, porém o que acontece é que você está arranhando essa camada dental. “Clareamentos” caseiros não fazem efeito exatamente pois não passam dessa camada de esmalte. De novo o bicarbonato, argila, sal marinho, nenhum desses fazem efeito nem de desinflamação gengival nem de remineralização do esmalte. Aliás, se existisse essa fórmula para remineralização, o número de cáries diminuiria consideravelmente e o patenteador estaria bilionário à essa altura. Quanto à água oxigenada 10 volumes, durante muito tempo foi considerada uma medicação pós-operatória. Porém estudos não tão recentes assim mostram que ela tem um efeito carcinogênico (cancerígeno) na mucosa oral. Então, use seu chá de hortelã se quiser a sensação de frescor, mas JAMAIS USE ÁGUA OXIGENADA DE NOVO.

Cúrcuma como branqueador: esfregue um pó arenoso e de cor amarela nos dentes e aguarde as manchas, principalmente se você tem algum tipo de resina em dentes da frente.

A parte que realmente amarela com o consumo de cigarros, bebidas coradas, café, chocolate e até pelo próprio envelhecimento, chama-se DENTINA e fica embaixo do esmalte, cerca de 1,5 a 2 mm dele. Por isso os clareamentos feitos sem supervisão não costumam dar certo. Tem que saber que produto usar, em que concentração usar, se o paciente é alérgico a algum dos compostos, melhorar a questão de sensibilidade que pode ocorrer… Na boa, vá ao dentista. O seu barato pode sair bem, mas bem mais caro mesmo.

Tecidos dentários

FONTES CIENTÍFICAS QUE COMPROVAM O QUE FOI DITO ACIMA:

http://www.scielo.br/pdf/dpress/v13n4/a02v13n4.pdf

http://www.revista.aborj.org.br/index.php/rbo/article/view/10/12

http://repositorio.unb.br/handle/10482/17651

http://www.revistasobrape.com.br/arquivos/set_2009/artigo4.pdf

https://www5.bahiana.edu.br/index.php/odontologia/article/view/480/415

http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=BBO&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=959&indexSearch=ID

http://cybertesis.unmsm.edu.pe/bitstream/cybertesis/1116/1/Petkova_gm.pdf

Compartilhe:

Comentários via Facebook

comentários