O Instituto Brånemark vai receber um “abraço coletivo” neste dia 11 de novembro (sábado), às 10h. A iniciativa é de pacientes que receberam tratamento ao longo dos últimos anos, e estão se mobilizando contra a possibilidade de encerramento das atividades.

Instituto Branemark

O instituto pode ter que sair do imóvel, localizado na quadra 27 da avenida Nações Unidas, na Vila Universitária, por divergências de números de atendimento e a não renovação da cessão da área pela Prefeitura de Bauru.

Uma ação civil pública, apresentada pelo Ministério Público Estadual (MPE), apontou em laudo que o Instituto Brånemark não teria feito o número mínimo de atendimentos gratuitos ao longo dos anos, o que é refutado pela entidade, pois o mesmo paciente tem que ser atendido várias vezes, em função da complexidade dos tratamentos.

Em audiência de conciliação, na 2ª Vara da Fazenda Pública de Bauru, uma proposta foi apresentada pela prefeitura, que envolve o uso de parte do prédio por atividades de saúde do município e a capacitação de profissionais da prefeitura por parte do Instituto Brånemark, mas ainda não há uma definição sobre a situação do local.

Burocracia e desorganização

Opinião de Haroldo Vieira, Diretor executivo da revista ImplantNewsPerio:

“Para quem não está acompanhando, o Instituto Brånemark – entidade internacional sem fins lucrativos que foi dada como um presente aos brasileiros pelo próprio pai da Osseointegração – deverá ser fechado nas próximas semanas por conta de um desentendimento com as autoridades da região. A prefeitura local se recusa a renovar o contrato de concessão do imóvel ocupado pelo instituto, argumentando que a associação não cumpriu o número mínimo de atendimentos gratuitos previsto em contrapartida para utilização do prédio.

Os advogados do instituto, por sua vez, insistem que o acordo foi cumprido. No entanto, existiria uma divergência no entendimento sobre o que um atendimento significa. Para o instituto, cada sessão de tratamento corresponde a um atendimento. Para as autoridades locais, um atendimento significa um tratamento completo.

A verdade é que já não importa mais quem tem razão nessa discussão semântica. O Brasil está perdendo um centro de excelência no atendimento à população carente. Em troca, a prefeitura vai ganhar um prédio vazio.

O fechamento do Instituto Brånemark é a maior desonra que a nossa Implantodontia poderia sofrer. Seja lá qual foi o motivo que explique esse episódio, o poder público traiu o legado de P-I Brånemark. Com sua burocracia, desorganização e ambição desmedida, o Brasil destruiu parte do trabalho de um homem íntegro, cuja única intenção era ajudar nossa população carente. A propósito, essas pessoas sem recursos serão as maiores prejudicadas nessa infeliz iniciativa do poder público.

Se o fechamento do Instituto Brånemark é mesmo fato consumado, o que nos resta é apoiar os profissionais que lá trabalharam. Aqueles que honraram a memória de P-I merecem todo o nosso respeito e admiração. Por outro lado, se ainda existe a chance do poder público rever a sua posição e evitar esse erro histórico, espero que este alerta os ajude a refletir sobre o assunto”. 

Compartilhe:

Comentários via Facebook